Páginas

Receba mais dicas valiosas para você e seu negócio

10 truques para aumentar a produtividade no trabalho

Para render mais em menos tempo não é preciso fazer nada mirabolante. Saiba como manter o foco.



A produtividade é essencial para qualquer empreendedor. Afinal, quem tem o próprio negócio precisa resolver muitas coisas em um espaço reduzido de tempo. Além do cronograma apertado, diversas "tentações" atrapalham no dia a dia, sendo as redes sociais a maior delas.

Empreendedores e executivos de sucesso têm diversas receitas para produzir bastante e não perder tempo com besteira. Alguns acordam de madrugada e vão trabalhar cedo. Assim, eles chegam antes de todo mundo e trabalham sem ser incomodados. Outros entendem que a academia é obrigatória. Também tem quem só coma alimentos saudáveis. O problema é que, para muita gente, acordar cedo, malhar ou comer salada são hábitos tão difíceis quanto trabalhar como um relógio.

Mas há outros hábitos mais fáceis, mas que também podem ajudar o empreendedor a fazer mais em menos tempo. Jeff Haden, colunista do site da revista "Inc.", listou alguns "truques" para aumentar a produtividade. Segundo ele, qualquer pessoa consegue seguir esses passos e produzir mais. Confira:

1) Deixe o celular longe
Sabe quando você está no sofá, o que está passando na televisão é ruim e o controle remoto está longe? A maioria das pessoas prefere assistir a algo ruim a se levantar. Use o mesmo princípio para não usar o celular enquanto trabalha – deixe-o afastado e fique sem responder as mensagens do WhatsApp por um tempo. Só de não ter acesso ao aplicativo, você já vai ter uma tentação a menos.

2) Desligue os alertas
Agora que o celular está longe, os alertas do aparelho não te incomodam mais. No entanto, ainda há a notificação de novos e-mails e do Facebook e o toque do telefone fixo. Livre-se desses alertas. Mantenha seu programa de e-mails fechado, abrindo-o a intervalos regulares. Faça o mesmo com o telefone. Se o assunto for importante, vão continuar tentando falar com você e poderão fazê-lo quando você estiver livre.

3) Reserve pouco tempo para tarefas importantes
O ser humano tem a mania de só trabalhar a sério quando falta pouco tempo para o prazo final. Pensando nisso, reserve menos tempo do que o normal para entregar o que você precisa. Apesar do esforço maior para terminar a tarefa, o objetivo principal será cumprido: você vai entregar a tempo.

4) Diga não
Você é educado e cortês e não vai deixar de sê-lo ao negar algo a alguém. A reação a um "não" pode ser negativa a princípio. No entanto, no fim das contas, todo mundo sabe que você estava sobrecarregado e não poderia abrir mão do seu tempo.

5) Faça paradas frequentemente
A dica pode até indicar o oposto de um cronograma positivo, mas pense bem: é possível procrastinar sem sair da mesa. Na verdade, não há problema em reservar um tempinho para as redes sociais, ou para bater um papo com um colega de trabalho: a situação só complica quando passamos muito tempo sem produzir. Uma boa técnica consiste em parar por cinco minutos após 25 minutos de trabalho intenso.

6) Pense no tempo livre
Um empreendedor produtivo não se dá bem apenas no trabalho. Quem termina tudo no prazo certo tem mais tempo livre. Portanto, pense na recompensa que você terá ao deixar as tentações de lado e fazer seu trabalho: você vai poder aproveitar a luz do sol, ver amigos queridos e dedicar um tempo à sua família.

7) Siga a "regra dos dois minutos"
Um dos dilemas em um expediente cheio é fazer uma determinada tarefa imediatamente ou deixá-la para depois. De acordo com Haden, a "regra dos dois minutos" é bastante útil nessa decisão: se a tarefa leva menos de dois minutos para ser resolvida, faça-a na hora. Caso contrário, o pensamento de que aquilo precisava ser feito vai ficar "martelando" a sua cabeça, o que atrapalha a concentração do empreendedor.

8) Beba muita água
Tome um belo copo d'água assim que acordar. Com esse simples hábito, você aumenta o metabolismo e consegue produzir mais pela amanhã. Quem bebe água durante o dia sente menos fome e reduz a chance de contrair doenças. Além disso, quanto mais você bebe, mais você vai ao banheiro – ou seja, você se levanta mais e movimenta o corpo.

9) Não pegue pesado no almoço
A dica não tenho conotação estética ou de saúde. É pela produtividade. Um almoço "pesado" destrói a produtividade durante a tarde. Uma dica de Haden é comer uma porção de proteína que caiba na palma da mão, além de vegetais e frutas.

10) Tire uma soneca
É claro que nem todo mundo pode se dar ao direito de um cochilo no meio do horário de trabalho, mas, se possível, reserve alguns minutos para uma soneca. Um rápido repouso aumenta a criatividade e a memória, além de deixar o empreendedor mais focado, dentre outras vantagens.




Brasileiros criam antena que faz celular funcionar mesmo sem sinal



Dois irmãos brasileiros que moram nos Estados Unidos lançaram um dispositivo capaz de fazer o celular funcionar em condições adversas, sem depender do sinal telefônico ou da internet - nem o "modo avião" é obstáculo.

É a goTenna, que se conecta ao aparelho via Bluetooth e é controlada por um aplicativo disponível para Android e iOS. Ela usa ondas longas de rádio (de 151 a 154 MHz) para estabelecer uma comunicação entre duas pessoas - por isso o dispositivo é vendido em pares.

O aparelho tem um alcance de 80,4 mil km e pode ser usado, por exemplo, em florestas, praias, ilhas ou em grandes eventos que costumam congestionar as operadoras por causa do excesso de acessos.


É possível enviar e receber mensagens gratuitamente, além de compartilhar a localização em um mapa offline, seja entre duas pessoas ou em grupo, tudo criptografado e com função de autodestruição que mantém a comunicação privada.

A goTenna é ideia de Daniela e Jorge Perdomo, que pensaram no produto após verem os estragos causados pelo furacão Sandy, que em outubro de 2012 deixou milhões de pessoas sem comunicações ao longo de dez Estados dos EUA.

Como está em fase de pré-venda, o produto é vendido por US$ 150, valor que subirá em breve para US$ 300. Saiba mais aqui.

via




Construir acima do limite pode render R$ 500 mi/ano a SP


Além de reorganizar o crescimento de São Paulo, o novo Plano Diretor também deve ajudar a Prefeitura a ampliar o caixa para investimentos.

A estimativa é de que a arrecadação com a taxa paga pelo mercado imobiliário para erguer prédios com metragem acima do limite permitido chegue a R$ 500 milhões por ano. Hoje, segundo o relator do plano, vereador Nabil Bonduki (PT), esse valor é de R$ 200 milhões.

O aumento na chamada outorga onerosa está previsto no texto aprovado na segunda-feira pelos vereadores e deve começar a ser observado no caixa quando novos empreendimentos forem protocolados.

A expectativa é de que isso ocorra em dois ou três anos. O Plano Diretor altera a fórmula usada hoje para o cálculo da outorga, tornando-a mais cara no miolo dos bairros e mais barata no entorno dos eixos de transporte, onde se pretende aumentar o adensamento.

"São recursos adicionais. Acreditamos que poderemos chegar a R$ 450 milhões ou até R$ 500 milhões por ano. Ou seja, mais ou menos dobrar o valor atual. Vai depender de como se comportar o mercado", afirma Bonduki.

Moradia

Se for concretizada a estimativa, a Prefeitura terá mais recursos para gastar com projetos de moradia popular e mobilidade. Isso porque cada uma dessas áreas terá direito a 30% do valor total arrecadado com a outorga.

O dinheiro deverá ser usado para compra de terrenos onde serão feitas habitações sociais e construção de corredores de ônibus. Outros 40% serão destinados a obras de drenagem, infraestrutura e proteção de áreas verdes, entre outras demandas da cidade.

De acordo com Bonduki, a fórmula que passará a ser utilizada segue o conceito principal do plano, que é incentivar a construção de prédios em avenidas dotadas de estações de metrô e corredores de ônibus - 5% da área urbanizada da cidade.

O objetivo principal é melhorar a mobilidade urbana, reduzindo deslocamentos individuais, feitos em carros, e aumentando o uso do transporte público.

"Se mais empreendimentos forem feitos nos eixos, que é o objetivo, vamos arrecadar menos. Se mais empreendimentos forem feitos nos bairros, vamos arrecadar mais. Isso porque a outorga, por metro quadrado construído, é mais cara no miolo do quarteirão e mais barata no eixo."

Segundo o vereador, a taxa vai custar o dobro nos bairros. "Isso reafirma que não tem apenas objetivo arrecadatório, mas visa a direcionar o processo de desenvolvimento da cidade", ressalta.

Na análise do Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP), a alteração vai mesmo ajudar a Prefeitura a aumentar a arrecadação, mas também tornará os imóveis mais caros em toda a capital paulista.